Postagem em destaque

Autoeficácia nas palavras do próprio Albert Bandura

Este artigo traduzido faz parte dos meus estudos de doutorado. Ele fornece um referencial teórico importante para estudantes e professores...

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

HABILIDADES EM FARMACOLOGIA, TOXICOLOGIA E TERAPÊUTICA – 4ª. ETAPA – PLANO DE ENSINO 2011/2

OBJETIVOS

Esta disciplina tem como objetivo proporcionar ao estudante as habilidades de:

- interpretar os processos envolvidos na absorção, distribuição e eliminação dos fármacos (farmacocinética);

- descrever os mecanismos de ação responsáveis pelos efeitos benéficos e deletérios dos fármacos (farmacodinâmica);

- identificar os principais fármacos (p. ex.: psicofármacos, anti-inflamatórios, anti-hipertensivos, endocrinológicos e antimicrobianos, entre outros) utilizados nos diferentes níveis de atenção à saude, suas classificações e caracerísticas farmacológicas;

- utilizar o raciocínio clínico em suas decisões terapêuticas e prescrições de medicamentos.

- identificar as reações adversas possíveis nas doses terapêuticas e a toxicidade presente na superdosagem dos fármacos, bem como descrever as medidas mitigadoras de tais efeitos.

Horários previstos para as atividades de 2a.-feira

08:00 – Introdução sobre o tema a ser estudado e as atividades a serem realizadas

08:20 – Atividade prática

a partir de 09:30/10:00 – Apresentação dos resultados e discussão

11:10 – Enceramento

Eventualmente, em dias a serem combinados com a turma, poderão haver atividades de reposição nas sextas-feiras (a priori, três sextas-feiras).

Horários previstos para as atividades de 6a.-feira (quando houver)

13:00 – Introdução sobre o tema a ser estudado e as atividades a serem realizadas

13:20 – Atividade prática

14:30 – Apresentação dos resultados e discussão

16:00 – Enceramento


DIVISÃO EM TURMAS

Não haverá divisão da classe em turmas azul e verde. Todos os alunos deverão comparecer a todos os dias de atividades conforme o cronograma.

No primeiro dia de atividades os estudantes serão divididos em duplas (e em trios, apenas se for estritamente necessário). Não serão aceitas trocas de membros entre os grupos após o início do semestre. Os grupos formados serão utilizados para a realização das atividades práticas previstas para a disciplina (resolução de casos clínicos e/ou discussão de artigos científicos), e também para as simulações de atendimentos telefônicos.

A cada dupla ou trio será atribuído um computador que será utilizado até o final da disciplina. Cada computador receberá um número identificador único, o qual também identificará a dupla (ou trio), composto pelo número da fileira (da janela para a porta, de 1 a 6) e o número do computador (da frente para o fundo do laboratório, de 1 a 8). Por exemplo: 1-1, designa a dupla que usa o primeiro computador da fileira mais próxima da janela e 6-1 designa a dupla que usa o primeiro computador da fileira mais próxima da porta.


AVALIAÇÃO

A nota final será composta pela média simples das notas das avaliações formativa e somativa.


Avaliação somativa

A avaliação somativa será composta de duas provas teóricas. A primeira prova teórica valerá 40% na nota somativa e a prova teórica final, cumulativa, ou seja, que cobrará todo o conteúdo abordado até a atividade imediatamente anterior, valerá 60%. As provas teóricas poderão ter questões discursivas, de múltipla escolha, de verdadeiro/falso e de outros tipos, conforme decisão docente.

Avaliação formativa

A avaliação do conjunto das atividades realizadas no semestre será a base para determinação da nota formativa. Os estudantes serão avaliados quanto à participação e interesse (peso 1); e agilidade na resolução das tarefas (peso 1) e correção das informações prestadas (peso 4), por meio das anotações realizadas pelos docentes em cada atividade. Será avaliado também o webfólio individual, o qual deverá ser entregue até o dia 02/12. O webfólio deverá ser enviado via adasoft e deverá conter: 1) os resumos feitos pelo estudante para o estudo individual com referências utilizadas (peso 3) e; 2) a reflexão sobre cada uma das atividades realizadas, incluindo as provas (peso 2).

Assiduidade e sanções disciplinares

São 20 dias letivos. O aluno poderá ter no máximo 4 faltas nas atividades (25%). Como a avaliação processual (formativa) é levada em consideração, não há como conferir nota nos dias em que o estudante não estiver presente. Como 2 dias são dedicados às avaliações teóricas, cada falta é automaticamente penalizada com a perda de 0,5 na nota formativa (ou 0,25 na nota final). O estudante estará automaticamente reprovado se houver excedente de faltas nos casos não justificados de acordo com a Comissão de Avaliação.

A presença do estudante nas datas de provas e práticas será obrigatória. A ausência injustificada nas datas de provas teóricas ou práticas conferem nota ZERO ao estudante faltante à prova em questão.

Ao final de cada atividade, os computadores devem ser desligados, as cadeiras devem ser colocadas em seus devidos lugares e o lixo produzido pelo grupo deverá ser recolhido, sob pena de perda de 0,5 na nota formativa por evento detectado.

Serão consideradas falhas graves e serão penalizadas com a perda de 1,0 na nota formativa do grupo, por evento detectado:

- a recusa injustificada em responder às perguntas formuladas pelos docentes durante a apresentação das tarefas realizadas;

- a não-realização das tarefas propostas;

- a utilização do computador para visitar páginas fora do contexto das atividades (ex. Orkut, Facebook, jogos online, conteúdo pornográfico) - há controle dos históricos via servidor - CUIDADO;

- a insistência em participar de conversas paralelas, alheias aos temas abordados.

Pelos motivos expostos, no caso de algum computador apresentar defeito, o remanejamento para outras duplas deverá ser comunicado ao docente da atividade, que deverá aprovar a mudança.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

É aconselhável utilizar pelo menos dois a três livros-texto no estudo individual e que cada grupo tenha consigo a mesma quantidade para consulta durante os encontros no laboratório.Todos os livros sugeridos como referência bibliográfica fazem parte do acervo das bibliotecas da UNICID. É necessário enfatizar que não é obrigatório adquirir quaisquer livros para o acompanhamento da disciplina, porém é necessário esclarecer que temos observado que o desempenho nas atividades é diretamente relacionado à qualidade da leitura dos temas abordados. Outras referências poderão ser sugeridas conforme as solicitações dos estudantes interessados.

AMARAL, D. A.; COLLARES, C. F. Intoxicações agudas. In: CARVALHO, W. B.; HIRSCHHEIMER, M. R.; MATSUMOTO, T. Terapia Intensiva Pediátrica. 3ª. ed. Atheneu, 2006.

AMARAL, D. A.; COLLARES, C. F. Intoxicações agudas. In: HIGA, E. M. S.; ATALLAH, A. N. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar da UNIFESP-EPM: Medicina de Urgência. 2ª. ed. Manole, 2008.

BRENT, J.; PHILLIPS, S. D.; WALLACE, K. L.; BURKHART, K. K.; DONOVAN J. W. Critical Care Toxicology: diagnosis and management of the critically poisoned patient. Elsevier, 2004.

FUCHS, F. D.; WANNMACHER, L.; FERREIRA, M. B. Farmacologia Clínica: fundamentos da terapêutica racional. 3ª. ed. Guanabara Koogan, 2004.

GILMAN, A. G.; HARDMAN, J. G.; LIMBIRD, L. E. As bases farmacológicas da terapêutica.11ª. ed. McGraw-Hill Brasil, 2007.

KATZUNG, B. G. Farmacologia Básica e Clínica. Guanabara Koogan, 2006.

PAGE, C. P. Farmacologia integrada. Manole, 2004.

RITTER, J. M.; RANG, H. P.; MOORE, P. K. Farmacologia. Elsevier, 2004.

SITES SUGERIDOS

http://www.clintox.org (American Academy of Clinical Toxicology)

http://www.acmt.net (American College of Medical Toxicology)

http://www.drugs.com (site comercial, porém gratuito, especialmente pela seção Drug Interactions)

http://wiser.nlm.nih.gov/ (para instalar no PC ou smartphone/iPhone) ehttp://webwiser.nlm.nih.gov/ (para acesso via web)

http://carloscollares.blogspot.com (acesso a alguns textos, aulas em PPT, e link para o formspring - canal preferido para tirar dúvidas fora do horário - todos podem compartilhar suas dúvidas lá)


ATENÇÃO


DIAS 15/08, 22/08, 29/08 - AFASTAMENTO DO PROFESSOR PARA REALIZAÇÃO DE CURSO. REPOSIÇÃO EM SEXTAS-FEIRAS À TARDE A COMBINAR


03/10- DATA DA PROVA TEÓRICA I



02/12- DATA DE ENVIO DO WEBFOLIO (até 23:59)

05/12- DATA DA PROVA TEÓRICA II

12/12 - DATA DA PROVA DE ACELERAÇÃO


DOCENTE RESPONSÁVEL

Carlos Fernando Collares é médico pela Universidade Federal de Santa Catarina, especialista em Medicina do Trabalho pela Universidade de São Paulo, mestre em Psicologia (Neurociências e Comportamento) pela Universidade de São Paulo e doutorando em Psicologia (Avaliação Educacional) pela Universidade São Francisco. Trabalhou como médico do Centro de Controle de Intoxicações de São Paulo de 2002 a 2011, e como professor do curso de Medicina da Universidade Cidade de São Paulo desde 2007. É membro da Sociedade Brasileira de Toxicologia, do American College of Medical Toxicology, da International Neurotoxicology Association e do International Commission on Occupational Health.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...